Sobre


André Prando


André Prando é um dos principais nomes da música no Espírito Santo. O psicodélico “Estranho Sutil” (2015) foi destaque em muitas listas, sites e mídias especializadas em 2015 como uma das revelações e melhores discos do ano. Prando tem circulado em diferentes cidades do Brasil com um público cada vez mais interessado. Se destacou em festivais e eventos como: Festival MADA (Natal), Festival Psicodália – Palco de Dentro (SC), Showlivre (SP), Sofar Sounds (RJ); além de ter circulado com seu show por MG, SP, RJ, PE, SC e diversas cidades do ES.

 

Seu trabalho é bem pisado no rock e explora diferentes vertentes musicais com fluidez, expressa sua identidade através de letras com forte cunho poético que estimulam a racionalidade e sensibilidade, buscando referências no cotidiano, literatura e na poética do que chama da “beleza do feio”. Com voz e identidade marcante, chama atenção por sua performance visceral no palco.

 

Seu novo álbum, ainda em fase de pre-produção, tem previsão de lançamento para o segundo semestre de 2017. Já está disponível o single “Em chamas no chão”, que apresenta nova sonoridade e já faz parte do atual show, que prepara o público para o novo momento de vôo alto, se despededindo do Estranho Sutil. O single está presente na coletânea brasileira “Faixa 6” do selo Scream & Yell e teve sua primeira aparição ao vivo através do Sofar Sounds.

 

Como encerramento do ciclo Estranho Sutil, foi lançado em 2017 uma versão ao vivo do álbum, registrada no show que aconteceu no Estúdio de Música da Ufes, sob produção de Daniel Tápia. O show foi lançado em vídeo, na íntegra no Youtube e, como álbum, nas plataformas digitais.

 

O site Scream & Yell chama Estranho Sutil de “um disco arejado, intenso, e que traz apelo pop sem cheiro de mofo. Nele há letras que funcionam tanto como histórias sobre personagens como comentários sociais”; já o portal Kultme diz: “Lisérgico e inebriante, revela toda a sutileza existente nos pequenos detalhes da vida através de um som psicodélico, cheio de nuances e incrivelmente autoral; e o já notório site Brasileírissimos acrescenta: “Sabe aquele disco que você escuta por uma semana seguida sem parar? Pronto. Foi isso que fiz ao me deparar com a obra. A sonoridade do álbum vai por uma linha psicodélica, introspectiva e que nos faz refletir sobre várias temáticas do cotidiano”. Antes disso, em 2014, Prando havia lançado o EP Vão, que foi seu primeiro lançamento, apesar de já circular desde 2011.

 

 

Histórico:

 

Em 2011 Prando venceu o V Festival Prato da Casa, realizado pela Rádio Universitária (ES), com a música “Inverso ano luz”, canção que em 2012 rendeu ao músico a classificação no projeto “Catálogo da Música do Espírito Santo” organizado pelo SebraeES. 2012 marcou o início de suas apresentações como artista solo, circulando com shows frequentes em toda Grande Vitória. Em 2013, começa a mostrar força e engajamento online vencendo, com voto popular, a seletiva para o Festival MULtipliQUI (festival de música e cinema conhecido em Muqui/ES). Em 2014, com seu primeiro lançamento (EP Vão), na sede do Coletivo Expurgação (Vitória/ES), deu-se início um circuito de shows que definiu melhor para o público o trabalho do compositor. Além dos shows, o EP rendeu uma vasta lista de resenhas, críticas e entrevistas no ES e em mídia nacional. Em seu último show de 2014 na ocupação cultural Fábrica Lab Infinitas, o show de Prando foi destaque ao lado dos shows de Silva e Rodrigo Amarante.

 

2015 foi o ano de lançamento do disco Estranho Sutil, produzido por Rodolfo Simor (guitarrista conhecido por acompanhar o músico SILVA e banda Solana), que passou a compor também parte da banda de Prando. O show de lançamento do disco no Teatro da Ufes (Vitória/ES) impressionou com a lotação dos 650 lugares e muita gente ainda de fora do teatro, sinalizando um aguardado disco. O disco foi muito bem aceito pela crítica especializada, sendo eleito como um dos melhores discos de 2015 pelas famosas listas que circulam todo ano.

 

2016 garantiu ao compositor o prêmio de melhor videoclipe autoral no Festival de Clipes e Bandas (SP), melhor produção de clipe no Festival de Audiovisual de Belém (PA), foi vencedor do festival Showlivreday / Showlivre(SP), onde mais de 1600 bandas de todo Brasil disputavam. Passou pelo festival nacional Dia da Música, representando o evento pela primeira vez em Vitória/ES; no fim do ano, passou com seu show por Recife (PE) e Natal (RN), no Festival MADA, o qual participou após vencer a seletiva nacional que garantiu sua participação no festival. Prando foi considerado a revelação do festival pelo site Rockinpress e o show foi uma grande surpresa para a crítica. Prando tem o videoclipe da música “Última esperança” (canção inédita de Sérgio Sampaio, resgatada por Prando no disco) na programação do Canal Bis e Multishow. Ainda em 2016, participou da coletânea “No abismo da alma – um tributo ao movimento Udigrudi”, do selo TRAMP, gravando uma releitura de ‘‘Papagaio do Futuro’’, música de Alceu Valença.